Depoimentos

Se você é paciente ou já  teve algum envolvimento com terapia e gostaria de dar seu depoimento, por favor, envie por e-mail para psimonicabenedetti@gmail.com. Fico muito grata pela sua participação.

~~~~~♦~~~~~

R.K.

Durante boa parte de 2016 eu me senti fracassada, incapaz. Quem tem problema de peso sabe bem o que é esse sentimento. Querer com todas as forças mudar, ter resultados, mas não conseguir sair do lugar. Ou dar 5 passos para frente e 8 para trás.

Neste ano, tentei academia, tentei sozinha mudar a alimentação, tive resultados e desisti. Com o tempo, entendi. Eu precisava de ajuda. Foi então que eu encontrei a Psicóloga Mônica Benedetti (um anjo na minha vida), que me fez perceber que a minha alimentação era apenas um reflexo do estilo de vida que eu estava vivendo. Não, eu não ia encontrar felicidade, aceitação, paz, etc, na comida. Infelizmente, vivemos submersos em uma cultura de que se você está feliz, você vai comer pra comemorar, se você está triste, você vai comer pra se sentir melhor. Não é? Mas, pasmem, comer não resolve problemas.

Em meio ao tratamento, no mês de setembro, fiquei sabendo que seria tia, e isso despertou em mim um sentimento muito forte: quero também ser mãe. Mas para isso, eu teria que ter saúde. E isso mexeu demais comigo. Demais mesmo. Dias depois, meu corpo me deu um alerta (mais um) de que estava mais do que na hora de aceitar que eu precisava me comprometer comigo mesma. Não com os outros. Comigo.

Algo mudou dentro de mim. Eu podia ter me afundado, mas consegui usar a dificuldade como uma escada, por mais clichê que pareça. Com a ajuda incondicional do marido (que já perdeu 15kg e está mudando completamente a alimentação), da minha família, da Mônica, do doutor, dos coaches, do personal, dos meus amigos, de Deus e dos meus anjos da guarda, consegui sair de onde eu estava. Consegui subir, me superar.

Parei de tomar refrigerante, reduzi drasticamente os industrializados, passei a dizer muito mais “não” do que “sim”. Fui, sim, radical, com prudência, com acompanhamento médico, com perseverança e, depois de muito tempo, voltei a sentir dentro de mim o sentimento de que eu posso, de que eu sou forte. Hoje, finalizo o ano deixando em 2016 exatos 27 quilos (isso mesmo).

Hoje, eu olho pra trás e vejo que 2016 foi o ano do meu renascimento, apesar de tantas provações (e que ano pesado). Renascimento não apenas pelos quilos eliminados, mas por finalmente ter me encontrado. Apesar de já estar com 26 anos, posso dizer que foi neste ano que comecei a entender, de fato, quem sou e o que guardo no coração (façam terapia, sério!).

Obrigada, Deus! Obrigada, família! Obrigada, amigos!

“E de repente, num dia qualquer, acordamos e percebemos que já podemos lidar com aquilo que julgávamos maior do que nós mesmos. Não foram os abismos que diminuíram, mas nós que crescemos!” – Fabíola Simões.

Venha, 2017! Estou pronta para seguir lutando.

~~~~~♦~~~~~

D.B

Queria desejar um feliz dia do psicólogo! Por tanto tempo demorei pra tomar a iniciativa de ir em um. Busquei bastante e encontrei a melhor. Eu não tenho palavras pra descrever o quanto vc mudou minha vida. Sempre recomendo vc e sempre falo o quanto foi especial e importante encontrar uma psicóloga que eu me sentisse confortável e querida. No momento, comento também a saudade e a falta que sinto das consultas. Só queria nesse dia agradecer pela sua profissão e agradecer a incrível pessoa que vc é e o quanto vc mudou minha vida. Obrigada, obrigada e parabéns! Beijos!

~~~~~♦~~~~~