Atendimentos

PSICOTERAPIA COM ABORDAGEM INTEGRATIVA

A psicoterapia com a abordagem integrativa leva em consideração os avanços científicos da psicologia, com linhas teóricas de eficácia reconhecida, como a Terapia Cognitivo-Comportamental, e abordagens mais atuais de tratamento, como as Terapias Contextuais de Terceira Geração.

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é um modelo de psicoterapia criada pelo psiquiatra Aaron Beck. Beck elaborou um conjunto de técnicas e estratégias terapêuticas com a finalidade de mudar os padrões de pensamento e comportamentos disfuncionais. A TCC entende que não é uma situação que determina as emoções e comportamentos de um indivíduo, mas sim suas cognições ou formas de interpretação a respeito dessa situação, as quais refletem maneiras disfuncionais de processar a informação.

Através do acompanhamento de um terapeuta o paciente poderá questionar-se sobre esses pensamentos, aprendendo a identificar suas emoções e avaliando o comportamento que será mais funcional em determinada ocasião. Esta técnica baseia-se em alcançar objetivos e metas que auxiliem a resolver situações que trazem prejuízo ao convívio social, educacional, familiar e profissional, pensando sempre no bem-estar do indivíduo.

As Terapias Contextuais de Terceira Geração abrangem um conjunto amplo de tratamentos que oferecem uma visão mais funcional do conceito de saúde mental. As mais usadas são a Terapia de Aceitação e Compromisso, Terapia Analítica Funcional e o Mindfulness.  O paciente é estimulado a assumir uma postura de curiosidade, abertura e aceitação em relação às suas experiências, permitindo promover o desenvolvimento de mecanismos mais funcionais, assertivos e adaptativos que redefinem a forma como se coloca para si mesmo e para o mundo que o circunda. Por isso, afirma que o bem-estar emocional, psicológico e social, não advém, apenas, da simples ausência de problemas psicológicos significativos, e sim de uma busca de valores e objetivos que resultem em uma melhor qualidade de vida.

No processo terapêutico forma-se uma relação de respeito e confidencialidade onde o paciente é convidado a falar abertamente sobre seus pensamentos e sentimentos, sentindo-se seguro para expor suas dificuldades, numa relação de confiança, diante da aceitação e da atitude de não julgamento do terapeuta.

O psicólogo trabalha numa postura de acolhimento e escuta empática, propondo novos significados e estratégias de comportamentos mais funcionais, auxilia o paciente a refletir com mais consciência sobre as questões que o impedem de agir de forma satisfatória na sua vida.

A terapia baseia-se em pesquisas com eficácia comprovada, levando em consideração os avanços científicos da psicologia. A evolução no processo terapêutico depende da constância e do comprometimento do paciente com seu tratamento. As sessões variam de uma a três vezes por semana, ocorrendo nos dias e horários combinados, tendo duração de cinquenta minutos.

ALGUNS DOS MOTIVOS MAIS COMUNS PARA PROCURAR UM PSICÓLOGO:

  • Autoconhecimento;
  • Qualidade de vida;
  • Equilíbrio emocional;
  • Controle da irritabilidade;
  • Sintomas de depressão;
  • Ansiedade e preocupação constantes;
  • Elaboração de luto;
  • Fobias específicas;
  • Mudanças repentinas de humor;
  • Sentimento de vazio e inadequação;
  • Comportamentos compulsivos: Alimentares, drogas, jogos;
  • Problemas de relacionamento conjugais, familiares ou profissionais.