Suicídio: Mitos e Verdades

Há diversos mitos a respeito do comportamento suicida. Por isso, em sua cartilha de prevenção ao suicídio, a Organização Mundial de Saúde (OMS) reuniu os mais comuns para desmistificá-los.

Confira abaixo quais são eles

 Quem ameaça se matar não se mata, só quer chamar a atenção. 
MITO. A maioria das pessoas que se mata dá sinais: muda de comportamento e fala a respeito a amigos ou profissionais de saúde. Leve-as a sério.

 Falar sobre suicídio incentiva a pessoa a tirar a própria vida.
 MITO. Conversar abertamente sobre suicídio ajuda a preveni-lo, porque alivia a angústia e o desespero.

 Quem quer se matar vai se matar.
 MITO. Pessoas costumam ser ambivalentes sobre viver ou morrer. Muitos tomam veneno impulsivamente, mas logo depois se arrependem. Daí a importância do apoio emocional.

 Quem sobrevive a uma tentativa de suicídio está fora de perigo.
 MITO. Um dos períodos mais críticos é quando a pessoa está melhorando da crise que motivou a tentativa, ou quando ainda está no hospital.

 Alguém que deseja se matar, continuará desejando se matar em todos os momentos.
 MITO. Os maiores riscos de suicídio são a curto-prazo e em situações específicas. Pensamentos suicidas não são permanentes e um indivíduo que teve pensamentos suicidas anteriormente pode seguir vivendo por um longo tempo.

 O suicídio é sempre hereditário.
 MITO. Nem todos os suicídios podem ser associados à hereditariedade e estudos conclusivos são limitados. Uma história familiar de suicídio, no entanto, é um fator de risco importante para o comportamento suicida, particularmente em famílias onde a depressão é comum.

 O suicídio só acontece “àqueles outros tipos de pessoas,” não a nós.
 MITO. O suicídio acontece a todos os tipos de pessoas e encontra-se em todos os tipos de sistemas sociais e de famílias.

 Só pessoas com doenças mentais se matam.
 MITO. Os comportamentos suicidas têm sido associados à depressão, abuso de substâncias, esquizofrenia e outras perturbações mentais, além de aos comportamentos destrutivos e agressivos. Contudo, esta associação não deve ser superestimada, pois nem todos que se suicidam têm doenças mentais.

 Suicídio podem ser prevenidos.
VERDADE. Segundo a OMS – Organização Mundial
de Saúde, 90% dos casos de suicídio podem ser prevenidos, desde que existam condições mínimas para oferta de ajuda voluntária ou profissional. Se você ou alguém que você conhece está em sofrimento, procurar ajuda qualificada é sempre a melhor opção.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s